COMPARTILHE
essa página
FacebookTwitterLinkedInWhatsAppTelegramMessenger

Veremos um novo aumento na taxa de juros federais norte-americano?

  

Nenhuma imagem ou texto devem ser tomados como indicação de investimento. Todo o conteúdo a seguir deve ser visto apenas com fins educacionais

O artigo abaixo irá apresentar as notícias que podem impactar os pares de moedas. É importante lembrar que preços de entrada e saídas são feitos pela análise gráfica, trataremos sobre nas discussões abaixo.

Farei aqui um breve resumo do cenário econômico atual.

O principal evento da semana será a reunião do FOMC em setembro. Espera-se que Powell mantenha as taxas estáveis, mas ainda pode sinalizar que mais um aumento nas taxas está chegando. Demasiadas surpresas positivas nas leituras dos serviços/emprego/consumidor manterão a Fed optimista em relação à economia, forçando-a a rever em alta as suas previsões do PIB e a fixar o preço em mais uma subida das taxas.

No Reino Unido, o Banco de Inglaterra divulgará a sua própria decisão na quinta-feira e os comerciantes atribuirão uma probabilidade de 70% a um aumento das taxas. As recentes divulgações de dados foram mistas, mostrando um forte abrandamento do crescimento e um enfraquecimento do mercado de trabalho. Contudo, as pressões inflacionistas permanecem intensas, criando um dilema para os responsáveis ​​do BoE. 

Vamos falar mais em detalhes sobre esses novos pontos nos textos abaixo.

Pontos de Discussão – Taxas de Fundos Federais (Moeda Dólar Americano)

A Fed aumentou as taxas de juro 11 vezes nos últimos 18 meses, elevando a sua principal taxa de empréstimo para um nível não visto há 22 anos, à medida que combate a inflação ainda teimosamente acima da sua meta de longo prazo de 2%.

Após uma queda acentuada no ano passado, a inflação voltou a subir nos últimos meses devido a um aumento nos custos da energia, mantendo a pressão sobre a Fed.

Mas analistas e investidores ainda esperam que o banco central dos EUA mantenha as taxas estáveis ​​entre 19 e 20 de Setembro, a fim de dar aos decisores políticos mais tempo para avaliarem a saúde da maior economia do mundo.

O Comité Federal de Mercado Aberto (FOMC), que fixa as taxas, encontra-se agora numa situação difícil, uma vez que procura enfrentar a inflação através de aumentos das taxas de juro, evitando ao mesmo tempo uma recessão, um feito que os economistas chamam de aterragem suave.

Dados econômicos recentes que mostram um forte crescimento económico no primeiro semestre do ano, uma tendência descendente da inflação e um mercado de trabalho em abrandamento sugerem que a Fed poderá ser capaz de o conseguir.

“Penso que, em geral, a economia está relativamente bem, mas vemos sinais de que há um abrandamento económico em curso”, disse Daco da EY.

Os analistas da Goldman Sachs reduziram recentemente a sua previsão de uma recessão nos Estados Unidos de uma probabilidade de 20% para 15%, enquanto outros economistas – incluindo os da equipa de investigação da Fed – dizem que já não esperam que os EUA entrem numa recessão.

“Os dados recentes devem deixar o Fed encorajado pela desinflação em curso, mas preocupado com a reaceleração da inflação devido à força da atividade”, escreveram economistas do Bank of America numa nota aos clientes.

Alguns membros do FOMC – incluindo o presidente do Fed, Jerome Powell – indicaram que veem um caminho estreito para o Fed conseguir uma aterragem suave nos próximos meses.

“Acredito que há uma oportunidade de caminho dourado que é incomum na história moderna recente do Fed”, disse o presidente do Fed de Chicago e membro do FOMC, Austan Goolsbee, durante uma recente entrevista transmitida pela NPR.

“Se olharmos para as expectativas do mercado, há uma confiança crescente de que poderemos conseguir isso”, continuou ele, acrescentando que isso depende de o Fed “permanecer atento aos dados”.

Outros decisores políticos, incluindo a governadora do Fed, Michelle Bowman, afirmaram nas últimas semanas que provavelmente serão necessários aumentos adicionais das taxas para reduzir a inflação para o seu objetivo de 2%.

Interromper as subidas das taxas em Setembro e, ao mesmo tempo, prever um maior aperto monetário através das previsões econômicas da Fed, daria aos decisores políticos mais tempo para avaliar os dados recebidos, ao mesmo tempo que manteria viva a ameaça de um maior aperto monetário nos mercados financeiros

Pontos de Discussão – Clima de Consumo Alto para a zona do EURO (Moeda Euro e Libra)

O crescimento econômico ficou estagnado em Julho em relação ao ano anterior, e os inquéritos às empresas apontam para uma contratação futura. Da mesma forma, as tendências do emprego estão a evoluir numa direção negativa. O mercado de trabalho perdeu empregos em Julho, um fenômeno que provavelmente persistirá de acordo com os indicadores avançados. 

Mesmo assim, o crescimento salarial acelerou em Julho, atingindo 8,5% em termos anuais. Isto é um sinal de que é pouco provável que a inflação arrefeça tão cedo, daí o dilema para os decisores políticos. Aumentar ainda mais as taxas ajudaria a reduzir a inflação, mas também poderia sufocar completamente o crescimento e empurrar a economia para a recessão. 

Portanto, a contagem dos votos para esta decisão provavelmente será dividida. Observações recentes de responsáveis ​​do BoE sugerem que um aumento das taxas é o resultado mais provável, mas poderá ser uma decisão mais próxima do que os mercados esperam. 

Quanto à libra esterlina, os riscos parecem inclinados para o lado negativo. Se o BoE aumentar as taxas, a moeda poderá inicialmente subir ainda mais, embora qualquer reação ascendente possa ser menor, uma vez que este já é o cenário base do mercado, e reverter rapidamente se a votação for dividida e não houver um compromisso claro com novos aumentos. E se o BoE não subir, isso seria uma grande surpresa, empurrando a libra para baixo instantaneamente. 

No que diz respeito aos dados, as estatísticas de inflação para Agosto serão divulgadas antes da reunião do BoE na quarta-feira, enquanto o último lote de inquéritos às empresas está agendado para sexta-feira. 

Calendário Econômico para a Semana

Vejamos quais são as principais notícias para essa semana:

-Terça-feira, 19 de setembro de 2023, 09:30 – Índice de preço ao consumidor mensal no AUD, anual e principal no dólar;

-Quarta-feira, 20 de setembro de 2023, 15:00 – Taxa de fundos federais no USD; Projeções Econômicas do FOMC;

– Quinta-feira, 20 de setembro de 2023, 08:00 – Resumo da Política Monetária GBP e taxa bancária oficial GBP;

– Sexta-Feira, 22 de setembro de 2023, 04:30 – PMI de serviços Fabricações Flash na França, alemão; Declaração da Política Monetárias do BOJ.

Experiência comercial Plus

Previous
Next

Abertura de conta rápida e fácil

  • Registre-se

    Escolha um tipo de conta e inscreva-se

  • deposite

    Deposite fundos na sua conta com uma ampla variedade de métodos de depósito

  • Faça trading

    Tenha acesso a mais de 1.000 instrumentos de CFD em todos os tipos de ativos no MT4/MT5.

Isso é tudo. É muito fácil abrir uma conta de trading Forex e CFD.
Bem-vindo(a) ao mundo do trading!
ABRIR CONTA REAL

Fale conosco

  • Questões gerais

    Estamos aqui para fornecer a você uma jornada de trading bem-sucedida, desde a abertura da conta até o financiamento e a negociação.

    [email protected]
  • Clientes Premium

    Se você estiver interessado em se tornar um premium para desbloquear serviços extras como, trader de alto volume ou se juntar ao Clube Vantage, envie-nos um e-mail abaixo.

    [email protected]