COMPARTILHE
essa página
FacebookTwitterLinkedInWhatsAppTelegramMessenger

Veremos um novo aumento nas taxa de juros federais da Australia e Japão?

  

Nenhuma imagem ou texto devem ser tomados como indicação de investimento. Todo o conteúdo a seguir deve ser visto apenas com fins educacionais

O artigo abaixo irá apresentar as notícias que podem impactar os pares de moedas. É importante lembrar que preços de entrada e saídas são feitos pela análise gráfica, trataremos sobre nas discussões abaixo.

Farei aqui um breve resumo do cenário econômico atual.

O Banco da Inglaterra e o Banco da Reserva da Austrália encerrarão as decisões do banco central de verão na próxima semana, embora o relatório de empregos dos EUA possa atrair mais atenção. Os ISM PMIs serão os outros destaques nos Estados Unidos, enquanto os números do emprego também serão divulgados no Canadá e na Nova Zelândia. Na Europa, a agenda será dominada pela inflação instantânea e pelos dados do PIB. O petróleo também estará no centro das atenções, já que a aliança OPEP+ realiza sua reunião mensal.

Vamos falar mais em detalhes sobre esses novos pontos nos textos abaixo.

Pontos de Discussão – Banco Central Australiano (Moeda Dólar-Australiano)

A prévia do ANZ dos dados devidos hoje e as implicações para a reunião de políticas do Reserve Bank of Australia em 1º de agosto:

-Esperamos que tanto a inflação nominal (+6,2% YoY) quanto a inflação média aparada (+5,9% YoY) sejam moderadas no segundo trimestre.

-O RBA provavelmente se consolará com o fato de que a inflação parece estar caindo em linha com, ou um pouco mais rápido do que suas previsões de maio. O RBA previu inflação nominal do segundo trimestre de 6,3% em relação ao ano anterior e média aparada de 6,0%, cada 0,1 ppt acima da nossa previsão.

-Enquanto a reunião de agosto estiver no ar, um resultado de inflação em torno de nossa previsão apoiaria nossa expectativa de que, no geral, uma pausa prolongada do RBA agora é mais provável (incluindo nenhum movimento em agosto).

O Reserve Bank of Australia se reúne na terça-feira para sua decisão política de agosto e temos dúvidas ainda quanto ao um novo aumento nas taxas de juros. Os analistas estão prevendo um aumento de 25 pontos-base na taxa de caixa para 4,35% após uma pausa em julho. No entanto, a ata da reunião de julho revelou que a decisão foi por um triz e que o Conselho “reavaliaria a situação” em agosto.

O Banco publicará projeções econômicas atualizadas na sexta-feira, mas é duvidoso quanta clareza elas fornecerão. Os dados econômicos têm sido um tanto mistos ultimamente – a taxa de desemprego caiu para 3,5% em junho, mas a inflação também caiu mais do que o esperado, com o IPC esfriando para 6,0% ano a ano no segundo trimestre.

No entanto, outros indicadores foram mais sombrios, já que os PMIs de manufatura e serviços se contraíram em julho. É por isso que os mercados não estão convencidos de que os formuladores de políticas irão pressionar o botão de alta, embora prevejam um aumento final de 25 pontos-base nos próximos nove meses. Mas há motivos para otimismo, já que os exportadores australianos podem se beneficiar dos esforços renovados da China para estimular sua economia.

Portanto, se os formuladores de políticas optarem por ficar de fora para outra reunião, a decisão pode não ser muito negativa para o dólar australiano, já que uma espera hawkish é o cenário mais dovish. Mas também não devem fechar a porta para aumentos adicionais se decidirem não esperar e aumentar as taxas na próxima semana, impulsionando o dólar local.

O australiano também pode ganhar se os PMIs da China mostrarem alguma melhora em julho. Os PMIs oficiais de manufatura e não manufatura serão divulgados na segunda-feira, enquanto os PMIs de manufatura e serviços da Caixin (China) serão divulgados na terça e quinta-feira, respectivamente.

Pontos de Discussão – Banco Central Japonês (Moeda Yene)

Após décadas de pressões de preços inexistentes, a inflação no Japão está finalmente indo na direção certa. O índice de preços ao consumidor subiu no ritmo mais rápido desde o início dos anos 1990 em janeiro, atingindo 4,3%. Isso é bastante significativo quando se considera que todos os picos anteriores de inflação nos últimos 30 anos foram inteiramente devidos a aumentos no imposto sobre vendas. Mas o Banco do Japão ainda não está comemorando. Enquanto outros bancos centrais se preocupam com a inflação persistente, o BoJ não está convencido de que a alta inflação veio para ficar no Japão. Essa necessidade de cautela é de certa forma corroborada pelos dados.

O CPI principal parece ter atingido o pico, pois diminuiu um pouco desde janeiro para pouco acima de 3,0%. O Core CPI, que exclui preços de alimentos in natura e é a medida visada pelo BoJ para atingir 2% de inflação, também se estabeleceu ligeiramente acima de 3,0%.

No entanto, ao retirar os preços de alimentos e energia do índice CPI, a taxa anual de inflação situou-se em 4,2% em junho e ainda não atingiu o pico. Ao adicionar à equação os efeitos de uma moeda mais fraca – o iene japonês desvalorizou cerca de 7% em relação ao dólar americano este ano – há um argumento razoável para supor que a inflação deve ficar acima da meta de 2% do BoJ por algum tempo vir.

É tudo uma questão de crescimento sustentado dos salários

No entanto, como seu antecessor, o novo governador, Kazuo Ueda, quer ver mais evidências de que as pressões inflacionárias não se dissiparão quando a pandemia e os choques de energia desaparecerem e, para que isso aconteça, deve haver um cenário de demanda doméstica. Daí todo o foco no crescimento salarial.

Algum progresso foi feito; os aumentos salariais aceleraram no final de 2022, antes de recuar no início deste ano. Mas há sinais positivos de que os ganhos médios em dinheiro estão começando a aumentar novamente, pois aumentaram 2,9% ano a ano em maio.

A grande questão agora é se esses sinais provisórios de que a alta inflação está se tornando cada vez mais enraizada na economia japonesa e, mais importante, na mentalidade do povo japonês, justificam outra recalibração da política de controle da curva de juros (YCC) do Banco. O YCC foi ajustado pela última vez em dezembro, quando a faixa-alvo do rendimento do JGB de 10 anos foi ampliada em 25 pontos base para 0,50% acima e abaixo de zero por cento.

Calendário Econômico para a Semana

Vejamos quais são as principais notícias para essa semana:

– Segunda-feira, 30 de julho de 2023, 22:30 – PMI da Manufatura;

– Terça-feira, 01 de julho de 2023, 01:30/11:00/19:45 – Taxa de dinheiro do dólar australiano, PMI manufatura dos EUA e Vagas de Empregos, Taxa de desemprego na Nova Zelândia;

– Quarta-feira, 02 de julho de 2023, 09:15 – Mudança de emprego agrícola nos EUA

– Quinta-feira, 03 de julho de 2023, 08:00/11:00 – Relatório de política monetária do BOA e taxa bancária oficial na Inglaterra, Reivindicação de desemprego nos EUA e serviços ISM PMI dos EUA.

Experiência comercial Plus

Previous
Next

Abertura de conta rápida e fácil

  • Registre-se

    Escolha um tipo de conta e inscreva-se

  • deposite

    Deposite fundos na sua conta com uma ampla variedade de métodos de depósito

  • Faça trading

    Tenha acesso a mais de 1.000 instrumentos de CFD em todos os tipos de ativos no MT4/MT5.

Isso é tudo. É muito fácil abrir uma conta de trading Forex e CFD.
Bem-vindo(a) ao mundo do trading!
ABRIR CONTA REAL

Fale conosco

  • Questões gerais

    Estamos aqui para fornecer a você uma jornada de trading bem-sucedida, desde a abertura da conta até o financiamento e a negociação.

    [email protected]
  • Clientes Premium

    Se você estiver interessado em se tornar um premium para desbloquear serviços extras como, trader de alto volume ou se juntar ao Clube Vantage, envie-nos um e-mail abaixo.

    [email protected]