COMPARTILHE
essa página
FacebookTwitterLinkedInWhatsAppTelegramMessenger

Início do mês, como estão os dados econômicos no mundo?

  

Nenhuma imagem ou texto devem ser tomados como indicação de investimento. Todo o conteúdo a seguir deve ser visto apenas com fins educacionais

O artigo abaixo irá apresentar as notícias que podem impactar os pares de moedas. É importante lembrar que preços de entrada e saídas são feitos pela análise gráfica, trataremos sobre nas discussões abaixo.

Pontos dos eventos significativos a serem observados:

-Alteração das taxas federais para o dólar australiano, dólar americano e euro. A decisão da taxa geralmente é precificada no mercado, portanto, tende a ser ofuscada pela Declaração do FOMC, que é focada no futuro;

-E por sair os dados de taxas federais, nesta mesma semana, teremos o relatório de estabilidade financeira do FOMC, e neste relatório ocorre avaliações das condições do sistema financeiro e dos riscos potenciais à estabilidade financeira – as evidências sobre tensões e desequilíbrios podem fornecer informações sobre o futuro da política monetária;

-Taxa de desemprego, mudanças de emprego para o Canadá, esses dados é a Porcentagem da força de trabalho total que está desempregada e procurando emprego ativamente no mês anterior;

-A política monetária do dólar australiano também estará em foco esta semana, Ele fornece informações valiosas sobre a visão do banco sobre as condições econômicas e a inflação;

Pontos altos e baixos da semana passada:

-Relatório de perspectiva do Banco Central Japonês – Esses dados fornecem informações valiosas sobre a visão do banco sobre as condições econômicas e a inflação – os principais fatores que moldarão o futuro da política monetária; na mesma semana teremos notícias sobre a política monetária japonês

-Expectativas revisadas de inflação da universidade de Michigan nos EUA, pode gerar Expectativas de inflação futura podem se manifestar em inflação real, principalmente porque os trabalhadores tendem a pressionar por salários mais altos quando acreditam que os preços irão subir;

-Membro do MPC (Comitê de Política Monetária) Broadbent fala sobre a relação entre dinheiro e atividade econômica, evento promovido pela National Institute of Economic and Social Research, em Londres. Perguntas do público esperadas;

Essa semana iniciamos o mês de maio, e como todo início de mês há muitos dados, relatório e “temperaturas” econômicas. Esperamos que os bancos centrais estejam na direção certa e que possamos aproveitar essas movimentações.

Pontos de Discussão – Bancos Centrais

Maio apresentará prováveis ​​aumentos de juros do Federal Reserve, do Banco Central Europeu e do Banco da Inglaterra. O estresse bancário que eclodiu em março parece contido, embora a dramática perda de depósitos de um banco regional o tenha reavivado no final de abril. O que torna os aumentos de juros de maio importantes é que os mercados de derivativos estão confiantes (novamente) de que este é o último aumento do Fed. 

O mercado pensou que a taxa básica do Banco da Inglaterra chegaria entre 4,75% e 5,0% no quarto trimestre de 2022. Depois de cair para 4% no final de março, o mercado de swaps terminou abril próximo de seus níveis pré-estresse. 

Suspeitamos que o mercado esteja subestimando o risco de uma alta do Fed após maio. De fato, o mercado futuro moveu-se dramaticamente na outra direção, precificando um corte no terceiro trimestre e a taxa de final de ano em cerca de 4,50%. Isso implica cortes de 75 pb em cinco reuniões do FOMC que permanecem após este mês, o que parece excessivamente agressivo. Provavelmente levaria mais do que uma contração trimestral para deter o Fed. Isso implicaria algum tipo de choque. 

A economia estava se contraindo quando o Fed iniciou o ciclo de aperto.

A previsão mediana do Fed em dezembro era de que a economia desacelerasse para 0,5% ano a ano este ano. Isso foi reduzido para 0,4% em março. Esses são números pessimistas e podem ser o mais próximo que o banco central chega de projetar uma recessão. Em março, a equipe do Fed alertou que uma leve desaceleração é provável ainda este ano. A estimativa oficial preliminar era de que a economia dos EUA expandisse 1,1%, quase atingindo a previsão de crescimento do Fed para este ano no primeiro trimestre.

A economia da China expandiu 2,2% no primeiro trimestre de 23, depois de estagnar no quarto trimestre de 22, antes de seu pivô de zero-Covid. Mesmo acima do esperado, muitos parecem desapontados com a reabertura da economia e veem a queda dos preços como um sinal de demanda fraca. Em alguns setores, como o automobilístico, a queda dos preços parece ser função do excesso de capacidade da indústria e da intensa competição de preços. As previsões atualizadas do FMI veem a China crescendo 5,8% este ano, e as estimativas medianas da pesquisa da Bloomberg projetam uma expansão de 5,3%. Após os números do PIB, alguns economistas revisaram suas projeções para mais de 6%.

A atividade econômica na zona do euro e na Grã-Bretanha tem se saído melhor do que o esperado. A periferia teve um bom desempenho na zona do euro, e o estresse bancário não estimulou o aumento dos diferenciais de rendimento intra-UEM. A inflação alemã relativamente mais alta pode reforçar a competitividade da periferia. Ironicamente, o governo de coalizão de centro-esquerda alemão mostra mais tensões do que a coalizão de direita italiana. A economia do Reino Unido está desafiando as chamadas de recessão, inclusive anteriormente do banco central, e parece ter se expandido no primeiro trimestre.

A economia do Japão está se expandindo lentamente. A produção industrial foi prejudicada por exportações mais fracas. No entanto, o aumento salarial da primavera e os subsídios governamentais à energia impulsionaram o consumo e reduziram a inflação. Ainda assim, o quadro subjacente é instável, já que a medida do IPC que exclui alimentos frescos e energia atingiu uma nova alta cíclica em março. Pesquisas mostram que a maioria espera que a nova liderança do Banco do Japão ajuste a política no período de junho a julho.

O Banco do Canadá reconheceu que o crescimento foi mais forte do que o esperado este ano, mas não o suficiente para tirá-lo de sua “pausa condicional” em seu ciclo de aperto. Ele espera que a economia desacelere no resto do ano. O Reserve Bank of Australia juntou-se ao Bank of Canada, interrompendo suas altas. Apesar de melhorar os laços comerciais com a China, a economia está em dificuldades. O mandato do governador Lowe termina em setembro e ainda está sendo determinado se ele receberá uma extensão de três anos como seus dois predecessores. 

Pontos de Discussão – Federal Reserve System

É uma semana importante pela frente para os dados e eventos dos EUA. O destaque óbvio é a próxima reunião do FOMC do Federal Reserve. A inflação permanece “inaceitavelmente alta”, mas as tensões bancárias estão levando a um aperto nas condições de empréstimo. Isso fará mais para desacelerar a economia do que o aumento esperado de 25 pontos-base na quarta-feira. Embora o Fed deixe a porta entreaberta para novos aumentos, a necessidade de taxas de juros mais altas é muito questionável em nossa opinião. A combinação do aumento mais agressivo e rápido das taxas de juros em 40 anos, juntamente com os bancos se tornando muito mais relutantes em emprestar, significa uma forte chance de um pouso forçado para a economia. Esperamos 100 pontos-base de cortes de juros antes do final do ano.

Na sexta-feira, temos o relatório de empregos de abril e espera-se que ele registre uma moderação adicional no crescimento do emprego. A confiança do CEO está em níveis consistentes com a recessão, enquanto o otimismo das pequenas empresas está mais fraco do que durante o ponto mais baixo da pandemia. Isso indica que os líderes de negócios provavelmente estão adotando uma mentalidade mais defensiva que equivale a reduzir os gastos com capex. Os anúncios de perda de emprego aumentaram 400% de acordo com a pesquisa Challenger, com as reivindicações de desemprego também começando a aumentar. O próprio Fed prevê que a taxa de desemprego suba para 4,5% até o final do ano como resultado de uma “leve recessão”, mas vemos mais riscos de alta para a taxa de desemprego.

Outros números importantes incluem os relatórios do ISM, que provavelmente são consistentes com a atividade moderada e as evidências da pesquisa de negócios já mencionadas.

Calendário Econômico para a Semana

Esta semana será regada de muitos dados tendo em vista o início do mês. Vejamos quais são as principais notícias para essa semana:

– Segunda-feira, 01 de maio de 2023, 11:00 – PMI de manufatura do instituto de gerenciamento de suprimentos (ISM) no dólar;

– Terça-feira, 02 de maio de 2023, 01:30 – Taxa de Dinheiro e Declaração de taxa RBA para o dólar australiano; Fala do governador Lowe; JOLTS vagas de emprego para o dólar americano;

– Quarta-feira, 03 de maio de 2023, 11:00/15:00 – Mudanças de emprego não agrícola; declaração do FOMC; taxa de fundos federais para o dólar americano;

– Quinta-feira, 04 de maio de 2023, 09:30 – Taxa principal de refinamento e declaração de política monetária para o euro; conferência de imprensa do banco central.

Experiência comercial Plus

Previous
Next

Abertura de conta rápida e fácil

  • Registre-se

    Escolha um tipo de conta e inscreva-se

  • deposite

    Deposite fundos na sua conta com uma ampla variedade de métodos de depósito

  • Faça trading

    Tenha acesso a mais de 1.000 instrumentos de CFD em todos os tipos de ativos no MT4/MT5.

Isso é tudo. É muito fácil abrir uma conta de trading Forex e CFD.
Bem-vindo(a) ao mundo do trading!
ABRIR CONTA REAL

Fale conosco

  • Questões gerais

    Estamos aqui para fornecer a você uma jornada de trading bem-sucedida, desde a abertura da conta até o financiamento e a negociação.

    [email protected]
  • Clientes Premium

    Se você estiver interessado em se tornar um premium para desbloquear serviços extras como, trader de alto volume ou se juntar ao Clube Vantage, envie-nos um e-mail abaixo.

    [email protected]